Loading...

terça-feira, 18 de maio de 2010

PRESO NO PASSADO


Esta saudade doentia
Empederniu o nosso tempo

Numa Copacabana linda
Desabrochou um amor eterno
Eternizando um passado agonizante

Lindas paisagens sulistas
Não são belas como o Aterro do Flamengo!

E as mulheres gaúchas
Que me perdoem esta discrepância
Mas a minha carioca da gema era escultural:

De uma beleza angelical
Surtavam os meus sentidos sensoriais

E o meu gauchismo extasiado...

Nenhum comentário:

Postar um comentário