Loading...

segunda-feira, 17 de maio de 2010

FRIEZA


Este frio cortante
Invade as estantes do saber

Corações gélidos vertidos
Impulsionam as emoções indistintas
Como bombas mecânicas regando o indisponível

Traiçoeiras serpentes do tédio
Encrespam os meus sentimentos agônicos

Envernizadas trepadeiras
Fustigando as aporrinhações cotidianas
Convalescendo os versos hipnóticos da escuridão

Compartimento de velhas rebeldias
Assenhoreando as medalhas de um nudismo

Quase que incomparável...

Nenhum comentário:

Postar um comentário