Loading...

segunda-feira, 17 de maio de 2010

DESVIO


O amor em demasia
Estrangulava o desejo insano

A pressa de ser feliz
Comprometia as luzes da paixão
Como luzeiros estelares se incendiando

Abraços incandescentes
Estipulavam os versos das ilusões

Manobras corriqueiras
Enfeitiçavam os meus olhares
Como frestas de sóis luzentes emborcadas...

Manuseios horripilantes
De desejos febris que se desmascaram

Num sopro de um desvio...


Nenhum comentário:

Postar um comentário