Loading...

segunda-feira, 17 de maio de 2010

LÁGRIMAS DE SANGUE


Escorrem funestas
Estas lágrimas de sangue

Avermelhando esta face
Que se distorce em saudades mil
Como se o tempo parasse no seu trajeto

É como se os meus olhos
Estivessem petrificados no olhar...

Estas lágrimas vermelhas
Denunciam a distância crucial
Espalhando a miséria de uma ilusão

E meus soluços absurdos
São as solidões negras das dores

Num fiapo de ensejos...


Nenhum comentário:

Postar um comentário