Loading...

segunda-feira, 17 de maio de 2010

FERIDA INCURÁVEL


Este coração ardente
Escolado na escola da vida

Este sangrar ininterrupto
Como um colegial desatinado
Atravessando o lago da infantilidade

Esta dormência mental
Esclerosando os vasos cerebrais

Esta ferida incurável
Atazanando um coração tênue
Como se as águas não movessem moinhos

Este teu amor imperturbável
Que me desatina como as cordilheiras

Que se desviaram do destino...

Nenhum comentário:

Postar um comentário