Loading...

segunda-feira, 17 de maio de 2010

A LUZ DO TEU OLHAR


Fiquei desatento
Sem a luz do teu olhar

As mesmices cotidianas
Transparecem as inutilidades
Que eu carrego nos meus amanheceres

A luz do teu olhar
Era uma lanterna a guiar-me pelos caminhos da vida

E sem este amor de luminosidade
(atravessando os oceanos das pétreas insatisfações)
Sou apenas este corpo fétido à deriva

E meus maus pensares...



Nenhum comentário:

Postar um comentário