Loading...

terça-feira, 18 de maio de 2010

CÂNTICO VIII



Sejas ingente feito um céu.
Não te percas no teu próprio limite.
Segues além da linha do teu horizonte:
Distantes das armas.
Distante de todas as drogas.
Distante da prostituição.
Seja o sopro do vento navegando solto pelos ares,
Ornamentado em ti mesmo,
Na verdade mais funda da tua existência.
Seja o amparo da velhice
No gesto caridoso
Do teu amor incomensurável,
Onde tu és em ti mesmo
A tua eternidade...


Nenhum comentário:

Postar um comentário