Loading...

terça-feira, 18 de maio de 2010

CÂNTICO XXIX



Não dividas o tempo.
Divinizas o teu vento
Em navegar em tua tênue criação
Do teu próprio universo.
Não dividas a tua mente
Em pedacinhos de pensamentos.
Penses bem longe,
Por detrás da linha do horizonte.
Penses como um monge
No âmago da tua solidão.
Reencontras-te
No silêncio obscuro
Da tua real contemplação
Escamoteada
Dentro de ti mesmo.
Na tua indivisível
Imortalidade...





Nenhum comentário:

Postar um comentário