Loading...

domingo, 27 de junho de 2010

MEUS GRITOS MEDONHOS

 Meus passos são curtos
 E descrevem a minha tristeza,
 E eu já tive vários surtos
 E perdi a minha beleza...
o Perdi todos os sonhos
o Nas escadarias da eternidade,
o E os meus gritos medonhos
o São de comicidade...
• Avalanches de desperdícios
 Escravizam-me neste meu tédio.
 E no despacho dos meus vícios,
• Eu não encontro remédio...
o Vazio negro da ambição
o Desvanecendo a alegria sincera,
o E a tese da minha proibição
o Confirmou-se na Nova Era...
 Viver é uma grande asneira
 Nesta aporrinhação dos dias nefastos,
 E se eu não faço a última besteira
 É que os meus versos ainda são vastos...

(por Fernando Pellisoli)





Nenhum comentário:

Postar um comentário