Loading...

quarta-feira, 30 de junho de 2010

CRATERA

 Cravei os teus olhos turvos
 Nas avenidas curvilíneas do meu corpo:

 Depravei-te!

 Cratera crosta da minha pele
 E Deus prometeu que vele a nova era...

 Espinhas rabiscando encostas
 Minha rainha cosendo o meu infortúnio
 Enquanto me debatia nas ondas de Copacabana

 Culto da vida espiritual
 - do meu lado o mal me enguiça!

 O rumor da discrepância
 Avança as comichões e as pústulas da acne
 E eu comovido nos desastres dos meus amanheceres...

 Cratera – pele indecente,
 E eu tão-somente uma esfera agonizante

 Embreado na tua solidão...

(por Fernando Gomes)





Nenhum comentário:

Postar um comentário