Loading...

quarta-feira, 30 de junho de 2010

SAUDADES

 Um elo de paixões febris
 Enlouquece as minhas veias enigmáticas

 A força do ópio me desatina
 E luzes das venezianas vomitam venenos
 Sobre a carcaça violentada de desejos

 Choram os anjos azuis
 E meu precipício de sonhos mortos...

 A deusa destes versos esfacelados
 Desconhece a minha imensidade de saudades,
 Corroendo a minha mente em devaneios

 Suspiros dos amanheceres
 Não encontram guarida no colo angelical

 Enxovalhos de tristezas
 Embrutecem o meu organismo esfomeado de ti,
 Numa composição orquestral delirante

 Um elo de paixões febris
 Conectado neste meu amor poético

 Morto de saudades!

(por Fernando Gomes)



Nenhum comentário:

Postar um comentário