Loading...

quarta-feira, 30 de junho de 2010

ESCURIDÃO

 Perdi o compasso:
 Escavações convulsivas trevas

 Sereia de Copacabana
 Translúcidos corrimões esotéricos
 Aprimorando a minha ciência latino-americana

 No escuro do fado
 Diabolicamente penetro um deserto

 Os teus olhos faróis lanternas
 Fulgurando os meus caminhos sinuosos,
 Entrelaçando os teus gestos meigos de dialetos

 Perdi a minha bússola
 Em artimanhas cotidianas perfeccionistas?

 Sussurros signos oportunistas
 Impulsionando-me à velocidade dos ventos,
 Vibrando os meus pós-poemetos inquestionáveis

 No escuro do meu quarto
 Visualizo a minha tragédia farpa libertina?

 Musa prantos afrodisíacos
 Pranteando os meus vales minhas colinas,
 Cavalgando mil léguas sobre meu corpo d’água...

(por Fernando Gomes)


Nenhum comentário:

Postar um comentário