Loading...

terça-feira, 29 de junho de 2010

DESÂNIMO

 Eu creio na vida:
 Ilusão desconcertante

 Endosso os meus canos
 E desvaneço muito melancólico
 Neste ar bucólico - cilada porto-alegrense

 O contraponto escuro:
 Menino impuro sem vagina
 E uma cruz pesada num opaco diamante

 Taciturno enjaulado no quarto:
 Estou farto deste sonho precário e noturno!

 Eu vegeto insólito
 - sólido insolúvel esfacelado
 E deus acorrentou o meu coração no limbo...

(por Fernando Gomes)





Nenhum comentário:

Postar um comentário