Loading...

domingo, 27 de junho de 2010

DOENÇA DA FOME

Gritos inocentes
• Esbalda de dor o meu coração,
• E o governo planta sementes
o Frívolas e sem reação...
• A fome é tamanha
• No substrato de horror e agonia,
• E a teia febril duma aranha
 Tece uma vil sinfonia...
o Gemidos horripilantes
o Desgraçam o dia das madames,
o E o silêncio que fazia antes
o Corrói os amores infames...
 Crianças com fome
 Perpassam à rua da amargura,
o E os elefantes sem nome
o Carregam a carga dura...
 A miséria nefasta
 São expiações brutamontes.
 E se na Índia tem casta,
• Choram os rios e os montes...

(por Fernando Pellisoli)





Nenhum comentário:

Postar um comentário