Loading...

sábado, 26 de junho de 2010

DIAGNÓSTICO

o Ó
• Sou o poeta da loucura.
 Com tantas alegrias cantadas por poetas,
o Nos oceanos da beleza,
• Só me restou esta triste certeza:
 Com tantas almas impuras e inquietas,
• Porque devo cantar a perfeição?
• Sou poeta de dores destemidas,
o E tenho ingente afeição
• Pelos pormenores destas vidas
o Que sofrem com devoção.
• Amenizo as dores dos viventes
• Com as minhas elegias taciturnas,
• Pois os devaneios das mentes
o São depósitos nas urnas
 Da etérea poesia...

(por Fernando Pellisoli)


Nenhum comentário:

Postar um comentário