Loading...

sábado, 12 de junho de 2010

SOBRE A PACIÊNCIA



Refaças as tuas funções
Quantas vezes se fizerem necessárias.
Subornas o teu ímpeto impaciente
Que te metamorfoseia num monstro agoniado,
Preste a dar um chute na lua...
Aguardas, com tolerância,
A poeira ir baixando compassadamente
Até o porvir de uma nova emoção.
Transcrevas as tuas novas sensações
Na paciente comodidade de aguardar o inesperado,
Munido da verde esperança...
Medita orações espontâneas ao Cosmos
E ao teu Deus que sempre te ampara
- até na hora da tua passagem
Ao plano espiritual.
Controlas a eletricidade dos teus nervos
Na mansuetude da mente clarividente
Do teu eterno espírito...


Nenhum comentário:

Postar um comentário