Loading...

sexta-feira, 25 de junho de 2010

DISCOS VOADORES

 Signos ardilosos
 Poemas mansos e singelos
 Em desastres dos amores amaldiçoados
 Nos sonhos abafados em vultos psicodélicos

 Não quero o vôo raso
 Nem quero te comprar à vista;
 Quero a liberdade de extravasar loucuras:
 Grito esquálido da agonia nauseabunda em vendavais!

 Não à tua solenidade
 Não aos puídos desta angústia:
 Delírios navegando em discos voadores
 Sofisticando as tuas dores em secretas correntezas

 Eu quero a tua ciência
 Não ao gosto profícuo da lisura
 Eu quero metamorfosear a ingênua juventude
 E desconsiderar a altitude da alegria que me afunda!

 Eu navego em discos voadores
 Bem longe dos trapaceiros e seus desatinos...

(por Rafael Gafforelli)


Nenhum comentário:

Postar um comentário