Loading...

sexta-feira, 25 de junho de 2010

CRUZES COTIDIANAS

Os vales de lamentações
 São mares de tristezas escarpadas
 Num povo cancerígeno nas engrenagens

 Bombeiam as desilusões
 Nos estropiados percalços cotidianos
 Repletos de ilusões nos começarem dos dias

 As doenças cotidianas
 São alvos rumores amedrontados
 Como flores indianas de corações sofridos

 As misérias oceânicas
 Como um iludido sonho de felicidade
 Em frias maldades que embrutecem a cidadania

 Ó meu povo sofrido
 Com britadeiras férvidas de agonia
 Num ritmo destemido no compasso do amor...

(por Rafael Gafforelli)

Nenhum comentário:

Postar um comentário