Loading...

domingo, 27 de junho de 2010

MISTÉRIO

 Nas ondas do mar,
 Entrelaço o meu pensamento pequeno
 Como uma ilha presa no ar,
 E bebo o meu veneno...
 Na brisa do vento,
 Entrego a minha alma descontente
 No vácuo de um convento,
 E viro uma serpente...
o No podre da fruta,
o Percebo a fragilidade material
o No agonizante da luta,
o E me enojo do Mal...
 Na poeira cintilante,
 Descrevo o infinito da eternidade
 Na súplica de todo amante,
 E avanço na idade...
 No reluzir das estrelas,
 Ultrapasso as avenidas do pranto
 Como um pássaro por vê-las:
 Na metáfora, sou santo!

(por Fernando Pellisoli)

Nenhum comentário:

Postar um comentário