Loading...

segunda-feira, 15 de fevereiro de 2010

MEUS LOUCOS SUSPIROS

Incandescência dos meus destroços
Aviltando vírgulas intempestivas turbulentas

Invasões de metáforas do absurdo
Enlouquecendo os leitores pacíficos e leitosos
Como se o vento das cigarras ultrapassassem as luzes

Corações voluptuosos evasivos
Misturando-se em deleites cosmológicos azuis

Sutilezas inebriantes calcificantes
Envolvendo as membranas dos corpos rústicos
Como as estrelas palpitantes cintilando brilhos ofuscantes

Conspirações solares com lunares
Explodindo o universo em segundos de esplendor!

Natureza revogando adaptações
De uma humanização desclassificada sinuosa
Conscientemente irresponsável às aptidões de convivência

Terráqueos desleixados inconsistentes
Vossas almas inferiores confrontam-se impiedosamente

E o poeta desliza como uma ninja venenosa!

Nenhum comentário:

Postar um comentário