Loading...

domingo, 14 de fevereiro de 2010

MEU GRANDE DILEMA POÉTICO

Cada poeta é única cópia
Com seu estilo implacavelmente inusitado

Mas às vezes acontecem impasses
Nesta impiedosa estrada da criação artística
Propiciando um arquipélago de neuroses desafiadoras

Escrevi trinta livros de poemas
Fazendo uso de uma linguagem hermeticamente rebuscada

E descobri que meus poemas não eram bons
Tanto que recomecei a escrever num estilo mais moderado
E descobri nesta delicadeza das palavras simples o meu esplendor

E agora meu deus do céu
O que fazer com mais de mil e seiscentas páginas?

Devo publicar meus poemas de loucuras?

Ou serão hermetismos enfurecidos?

Nenhum comentário:

Postar um comentário