Loading...

domingo, 14 de fevereiro de 2010

FICO PENSANDO NO PASSADO

Estou preso no passado
Não porque desconheço a imortalidade do instante
Mas porque sou pedaços de sonhos

Tenho as minhas recordações
Porque o meu amor está preso na tua imagem
Que teima em queimar as sobras do meu triste coração
Decepado nestas minhas dores

Estou preso no nosso passado
Circunscrito no nosso pequeno apartamento sala e quarto
Onde as sombras das solidões não tinham guarita
Nem tínhamos tempo de chorar as mágoas
Tamanha a adoração entre os amantes

Sou prisioneiro do passado
Porque o meu presente é a neutralidade dos momentos
E o meu corpo está morto
Sem a sensualidade das tuas carícias

O presente é o meu vazio
Supostamente preenchido no meu passado agônico

Nenhum comentário:

Postar um comentário