Loading...

sábado, 17 de julho de 2010

CONTINUÍSMO

 Quem vai mudar
 Esta mafiosidade deslumbrada pelo poder?
 Quem vai tomar banho de mar
 Arriscando a morrer?

 Os mesmos que mataram o Cristo
 Perpetuam no poder obsoleto e animalizado;
 Mas eu poeta persisto
 Em jamais permanecer calado...

 Eles são trogloditas
 Na irresponsabilidade da vil contaminação,
 Pois são almas débeis e malditas
 Sem caridade, sem coração...

 Eles são espíritos inferiores
 Aniquilando os sentimentos de humanidade,
 E os seus olhares são detectores
 Na impureza da maldade...

 Sanguinários e ladrões
 De uma velhacaria nefasta e indelével,
 Pois são desprovidos de emoções
 Deste meu amor indescritível...

 No lugar do coração,
 Eles têm a corrupção infestando o espaço;
 Mas a minha poesia não é ficção
 Nestas denúncias que eu faço...

 Farinha do mesmo saco,
 Eles são todos malfeitores e oportunistas,
 Pois vestem o mesmo casaco
 Dos ateus vigaristas...

• II

 Eles são materialistas,
 Pois não acreditam na vida após a morte.
 São tresloucados e sofistas
 Destruindo o amor e a nossa sorte...

 São grandes pecadores
 Desconectados da fé científica do Espiritismo;
 Mas sentirão as maiores dores
 Na fugacidade do Materialismo...

 A mídia é conivente
 Destes calhordas eleitoreiros e falsários;
 Mas o poder da minha mente
 É o canto dos canários...

 Sobrevivem da velha retórica
 Enganando a ingenuidade do povo ignorante,
 Pois a plasticidade imbecil e teórica
 É frívola, tosca e pedante...

 Graças à Democracia
 Eu tenho o Direito da minha livre-expressão;
 Mas a minha eterna poesia te alicia
 Na alternância da sucessão...

(por Fernando Pellisoli)

Nenhum comentário:

Postar um comentário