Loading...

sexta-feira, 2 de julho de 2010

CORTARAM AS MINHAS ASAS

Nunca fui um poeta feliz;
 Mas sempre ansioso à felicidade.
 Sendo um mísero ignorante aprendiz,
 Nunca desci da minha infelicidade...
o [tentei enganar o meu destino
o [enfeitiçando todos os meus oponentes;
o [mas sou um trágico e tristonho desatino
o [que desabou nas avenidas imponentes...
 Cortaram as minhas asas
 Quando eu estava navegando no ar;
 E agora os meus pés só pisam em brasas
 [e os meus olhos já não sabem chorar...

(por Fernando Pellisoli)



Nenhum comentário:

Postar um comentário