Loading...

sexta-feira, 28 de janeiro de 2011

IMPIEDADE


Sendo um absorto,
Vejo um poeta abstruso...

Acabrunhado pela política
Porquanto a cultura é acarneirada
Contradizendo a poesia acalorada e acerada

Acalantar sonhos
É uma acoimada expiação!

Esta acefalia acavalada sem achego
Porquanto o acinte abissal sobre as acácias
Como um abrasador discurso abespinhando um poeta:

E abeirado à cultura
(porquanto sou artista aberrante),

Sou abiótico...

(por Rafael Gafforelli)

Nenhum comentário:

Postar um comentário